knigi_1

Estão queimando nossas origens

Estado Islâmico queima mais 8 mil livros em biblioteca pública

A biblioteca possuía livros datados de 5000a.C e grande parte do acervo era patrimônio raro da Unesco

Mais de 8 mil livros da biblioteca pública de Mossul, Província de Ninawa – Iraque, foram queimados por militantes do Estados islâmico, no domingo 22, a cidade fica a aproximadamente 400km de Bagdá. Apesar de uma tentativa dos moradores de impedir a ação, os militantes explodiram a biblioteca e quase todo acervo.

Uma fogueira foi feita com livros culturais e científicos, além de outros infantis e religiosos terem sido levados. Uma igreja e um teatro de uma universidade também teriam sido destruídos pelo grupo, no mesmo dia.

A biblioteca era datada de 1921 e continha manuscritos de até 5000 a.C., com impressões da primeira gráfica do país, jornais antigos, títulos do Império Otomano e astrolábios antigas. Uma parte considerável do acervo era considerado patrimônio raro da Unesco, além de acervos familiares da região.

Essa não foi a primeira vez que a biblioteca foi atacada, Em 2003, manuscritos e livros foram roubados do local, mas foram recuperados e voltaram para o acervo. Em julho de 2014, o EI também ja havia destruído um santuário religioso de dois profetas, que é contestado por cristãos e muçulmanos. A cidade de Mossul está desde junho dominada pelo EI.

knigi_1

Com informações: O Povo

Gambiarra com livros

Para que serve um livro?

O livro como o conhecemos, vem há muito tempo sendo um companheiro para nós leitores em diversas ocasiões. Quem nunca o utilizou como base para seu notebook quando está sentado no sofá, por exemplo?

Deixe seu comentário sobre como você já usou o livro sem ser para leitura e vamos ver quantas utilidades tem esse nosso amigo.

Essa é uma das utilidades. O designer chamado Mike Mak resolveu inovar, usando o formato do livro ele criou uma mesa multiuso.

E pensar que isso já foi motivo de piada da série Seinfeld (em inglês)

 

Veja o seu projeto em: https://www.kickstarter.com/projects/1985945130/bookniture-furniture-hidden-in-a-book

Vale Cultura

 

 

Oficialmente lançado pelo governo federal em março de 2014, o Vale Cultura beneficiou, desde então, 339,6 mil trabalhadores brasileiros. Neste período, os beneficiários utilizaram, ao todo, R$ 47,47 milhões no acesso a eventos, aquisição de produtos e pagamentos de mensalidades de cursos.

O benefício, no valor mensal de R$ 50, possibilita o acesso dos trabalhadores a compra de livros, teatros, museus, cinemas, shows e circos, por exemplo. O Vale-Cultura pode ser utilizado para compra de CDs, DVDs, livros, revistas e jornais. Além disso, é permitido o uso do cartão para pagamento de mensalidade de cursos de artes, audiovisual, dança, circo, fotografia, música, literatura ou teatro.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de R$ 35 milhões foram gastos no setor de livros, jornais e revistas. O valor corresponde a 74% do consumo total dos beneficiários do Vale Cultura.

Além disso, os trabalhadores utilizaram R$ 8,1 milhões em ingressos nos cinemas. A expectativa da Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas (Feneec) é que esse valor aumente ainda mais em 2015.

Uma das formas utilizadas pela federação para incentivar a utilização do Vale-Cultura nos cinemas são as propagandas. Para o presidente da instituição, Paulo Lui, o benefício é um incentivo para aqueles que perderam o hábito de assistir filmes.

Ainda segundo a Caixa, demais setores culturais representam cerca de 10% do consumo com o cartão, sendo que as lojas de instrumentos musicais são responsáveis por 2% do total gasto com no último ano. Teatros são escolhidos por 1% dois beneficiários do programa.

Adesão

O Vale-Cultura pode ser oferecido a trabalhadores com carteira assinada por empresas e entidades com personalidade jurídica. Para isso, o empregador precisa aderir ao Programa Cultura do Trabalhador, do Ministério da Cultura.

Em contrapartida, as empresas que aderirem ao programa terão isenção do governo federal de encargos sobre o valor do benefício concedido. Além disso, as despesas no Imposto de Renda poderão serão abatidas em até 1% do imposto devido.

 

Rebelião dos anjos – Anatole France

Veja o que acontece quando os anjos perdem a fé no céu cristão e vêm viver na Terra, ao lado dos homens, preparando uma nova guerra contra o Poder Divino.

Reflexão profunda, ironia sutil e boas gargalhadas: eis os ingredientes desta pequena obra-prima de Anatole France, Nobel de Literatura.

Jacques Anatole François Thibault, mais conhecido como Anatole France (Paris, 16 de abril de 1844 — Saint-Cyr-sur-Loire, 12 de outubro de 1924) foi um escritor francês.

A Rebelião dos Anjos – Anatole France

Código: 9788585554033

Marca: Axis Mundi

R$ 28,00