Categorias
Autores

Jack London

Jack London
Jack London

Jack London foi o pseudônimo de John Griffith Chaney (São Francisco, 12 de janeiro de 1876 – Califórnia, 22 de novembro de 1916), autor, jornalista e ativista social norte-americano, pioneiro no que era, então, o novo mundo das revistas comerciais de ficção, tendo sido um dos primeiros romancistas a obter celebridade mundial somente com as suas histórias, além de uma grande fortuna. Dentre as suas obras mais conhecidas, estão The Call of the Wild (“Chamado selvagem”), Before Adam (“Antes de Adão”), White Fang (“Caninos Brancos”) e The Sea Wolf (“O lobo do mar”)

Os biógrafos de London acreditam que ele era filho do astrólogo William Chaney. A mãe de London, Flora Wellman, uma professora de música e espiritualista que alegava receber o espírito de um chefe indígena, vivia com Chaney em São Francisco e engravidou. A certidão de nascimento de Jack London parece ter sido destruída nos diversos incêndios que se seguiram ao terremoto de São Francisco de 1906, e assim é impossível saber o nome de quem aparecia no documento como sendo o pai dele.

Embora fosse uma família de classe trabalhadora, não era tão pobre quanto London alegaria em relatos posteriores. London foi, essencialmente, um autodidata.
Após várias experiências como vagabundo e marinheiro, London retornou a Oakland e se matriculou no Ginásio Oakland. Em 12 de julho de 1897, London, então com 21 anos, e seu cunhado James Shepard embarcaram para tomar parte na Corrida do Ouro do Klondike.
London deixou Oakland com uma consciência social e inclinações socialistas e retornou para se tornar um ativista do socialismo, concluindo que sua única esperança de escapar à “armadilha” do trabalho era se educar e “vender seu cérebro”. Para ele, escrever era um negócio, sua passagem para fora da pobreza e, esperava, um meio de vencer a abastança em seu próprio jogo. Ao retornar à Califórnia em 1898, London começou a trabalhar deliberadamente para ser publicado, um esforço que descreveu em seu romance Martin Eden. Sua primeira história publicada foi “To the Man On Trail”, frequentemente incluída em antologias.

London se casou com Elizabeth Maddern, ou Bessie, em 7 de abril de 1900, no mesmo dia em que The Son of the Wolf (“O filho do lobo”) foi editado. Sua primeira filha, Joan, nasceu em 15 de janeiro de 1901 e a segunda, Bessie (mais tarde chamada de Becky), em 20 de outubro de 1902. Ambas nasceram em Piedmont, Califórnia. Ali, London escreveu um de seus trabalhos mais elogiados, The Call of the Wild (“A Chamada da selva”).
Após se divorciar de Bessie Maddern, London se casou com Kittredge, em 1905. Ela tornou-se sua companheira inseparável em cavalgadas e pescarias, passando a acompanhar também a criação e o desenvolvimento dos seus originais.

Em 1905, London comprou um rancho de 1.000 acres (4 km²) Glen Ellen, condado de Sonoma, Califórnia, na encosta leste da Montanha Sonoma. O rancho (as ruínas da Casa do Lobo) é hoje um Marco Histórico Nacional e protegido no Parque Histórico Estadual Jack London.

A sua obra mais extraordinária em termos de imaginação foi o romance sobre a vida prisional e viagens no tempo, The Star Rover (traduzido no Brasil como “O andarilho das estrelas”).

London era vulnerável a acusações de plágio, não somente por ser um escritor celebrado, prolífico e bem-sucedido, mas também por causa de seus métodos de trabalho.

London morreu em 22 de novembro de 1916, em uma varanda de um chalé de seu rancho. Sentia dores extremas e tomava morfina, sendo possível que uma sobredose de morfina, acidental ou deliberada, tenha causado sua morte.

Veja mais detalhes da vida de Jack London em http://pt.wikipedia.org/wiki/Jack_London

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *